Resenha - Uma noite e seis semanas, Tiago Morini

Coisas que muitas vezes não sabemos explicar na vida acontecem de uma forma inusitada. Acaso ou destino? Resposta suspensa. Mas, destino ou não, esses pressupostos atemporais podem nos pegar de surpresa: na fila do banco, na espera do ônibus, nas festas mais badaladas... E esse é um dos pontos que eu percebi que o livro Uma noite e seis semanas, de Tiago Morini aborda.

No caso de Leila (Vermelha) o inesperado acontece numa livraria, quando ela, no simples bobear percebe que o único exemplar de um livro que levaria havia sumido, e na busca dele pela livraria, percebe que o mesmo está nas mãos de uma menina (Mariane) na fila do caixa. Em uma breve discussão desiste e perde o exemplar para ela.

Através desse contratempo, Leila e Mariane, começam uma amizade onde os laços se estreitam – tornando-se cada vez mais intenso no momento em que Leila perde sua mãe vítima de um câncer. Órfã no mundo (pois nunca conheceu o pai), Leila vai morar com Mariane (Tilla), assumindo um romance com ela.

Os anos vão se passando e Vermelha consegue um estágio num escritório de advocacia. No seu primeiro dia de estágio sente-se indisposta, passa mal e é levada ao hospital recebendo a notícia de que está grávida?! Como assim? Se a única pessoa que ela tem relações é Mariane sua noiva? Sua vida perfeita – com Mariane e seu gato (zíper) – entram em crise, pois, a gravidez é inexplicável tanto para ela quanto para Tilla que pensa foi traída. E para piorar a situação, um estranho pastor (Theodoro) que aparece em sua vida, começa dizer que o filho que ela espera é fruto do Espírito Santo, cumprindo a promessa da segunda vinda do messias.
   
A partir daí, o desenrolar de segredos e curiosidades são dados ao livro numa trama envolvente, fazendo com que fique difícil desgrudar das páginas até saber o que se encontra por trás de tanta coisa.

Um romance com história intrigante e com temas polêmicos da atualidade, como: homossexualidade e religião – mostrando um lado “diferente” de ambos os lados que o autor trata de uma forma bem desenvolta na história, trazendo também reflexões sobre amizade, intolerância e preconceito.

Narrado em terceira pessoa, texto simples e linguagem popular Uma noite e seis semanas é um livro que não me arrependo de ter lido e que indico sem sombra dúvidas, apesar de não ter se tornado um dos meus favoritos nem avaliado com 5 estrelas, é um livro digno de entrar facilmente numa meta de leitura.



Título: Uma noite e seis semanas
Autor(a): Tiago Morini
Editora: All Print
Número de páginas: 240
Classificação: 




Nenhum comentário

Postar um comentário