Resenha - A livraria 24h do Mr. Penumbra, Robin Sloan

Esse livro me encantou desde o primeiro momento que foi anunciado, meus olhos brilharam de desejo, e a ansiedade me consumiu para o lançamento imediato. Não via a hora de tê-lo em mãos. Agora, o único pensamento que tenho sobre ele é de... Decepção! Se existe uma palavra que expresse o que eu senti ao terminar a última página desse livro é essa.  Vale ressaltar que tal opinião é pessoal (Pleonasmo brabo aqui). O que poderia ter sido fantástico acabou sendo frustrante. Foi fácil ter sido atraído pela capa envolvente e enredo encantador, para no fim das contas... Vamos começar que é melhor.

Clay Jannon é um jovem web designe que por causa de uma recessão econômica, perdeu seu emprego em uma sede administrativa da NewBagel. Desempregado e sem saber o que fazer ou por onde procurar, aceita um emprego que lhe aparece num pequeno panfleto em uma vitrine “precisa-se de atendente; turno da noite” numa livraria.




O Trabalho na livraria 24h do Mr. Penumbra é muito fácil: chegar das 22 às 6h, pontualmente; nunca ler os livros que estão nas altas estantes da parte de trás da livraria; e tomar nota detalhada, num livro de registros, de todas as características dos clientes.

O expediente é tranquilo e os poucos e raros clientes que aparecem são muito estranhos - sempre pedem os livros antigos e misteriosos, entregam uma carteirinha de membro e vão embora. Nunca compram nada, apenas trocam o livro que levaram por outro.

No entanto, numa noite, com a solidão da madrugada sem clientes, e a visita de seu amigo, Mat. Clay atiça sua curiosidade e não consegue se controlar, olhando os livros que fora proibido de ler. Com isso, no desenvolver do livro acaba fuçando e descobrindo coisas de uma sociedade secreta e misteriosa.

O livro tinha tudo para dar certo, no entanto, o rumo que o autor conduziu a história não foi a melhor possível. Narrado em primeira pessoa na perspectiva de Clay, o livro carrega uma narrativa simples, conduzindo a uma história empolgante no começo do livro (ou que você pensa que é empolgante), mas que de alguma forma se perde no começo do meio para o fim, tornando a leitura clichê e sem empolgação.

Os personagens construídos pelo autor foram pouco desenvolvidos e não levaram nenhuma proximidade do leitor com a história. Trazendo apenas informações básicas e superficiais no decorrer da narrativa, fazendo com que facilmente eles sejam esquecidos durante a leitura. Deixando muito a desejar.

Uma coisa, também, que não fluiu e se mostrou cansativa e mal elaborada durante a história, foi o modo que Robin Sloan usou para aproximar, tecnologia e papel; contemporaneidade e antiguidade. Não vi nenhum ponto interessante ou especial nesse aspecto do livro.

Livrarias 24h, membros de uma sociedade secreta e intrigas entre tecnologia e métodos antigos teriam dando uma história fantástica e muito, muito empolgante, mas isso não aconteceu aqui n’ A livraria 24h do Mr. Penumbra. A história que era pra seguir uma linha de mistério e descobertas (o que eu não vi nada) não passou de um contorno para um final sem graça, e de uma narração que promete muito em sua sinopse e acaba frustrando no final das contas.

Eu tinha expectativas e elas foram frustradas, indubitavelmente, o livro não funcionou comigo. Bem, pelo que eu li de algumas resenhas o livro agradou algumas pessoas, quem sabe você não faça parte delas?





Título original: Mr. Penumbra's - 24hour bookstore
Autor(a): Robin Sloan
Editora: Novo conceito
Número de páginas: 288
Classificação: 



Um comentário

  1. Estou muito curiosa para elr este aqui tbe.
    Posso te dar uma sugestao?!
    Ja que vc modera seus comentarios, retira o verificador! Muitas pessoas deixam de comentar por causa dele :(
    Bjks mil

    http://blogdaclauo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir