Resenha - A probabilidade estatística do amor à primeira vista, Jennifer E. Smith

E se eu não tivesse me acordado cedo? E se fosse ao cinema no lugar de ir à livraria? E se tivesse escolhido outro livro? E se eu tivesse começado a ler outro livro e não A probabilidade estatística do amor à primeira vista? Provavelmente eu não estaria tão encantado e maravilhosamente contente com a escolha que eu fiz ao folhear as páginas desse livro doce e romântico.

Por causa de alguns imprevistos e quatro minutos de atraso, Hadley Sullivan, uma adolescente americana, claustrofóbica, que ainda não superou a recente separação dos pais, perdeu o voo que a levaria para o outro lado do oceano. Aguardando o próximo avião com destino à Londres – Onde vai presenciar o fim de sua família, seu pai vai se casar com uma típica mulher britânica – ela conhece Oliver, um rapaz simpático e prestativo que se oferece a ajudá-la com a bagagem, e por um acaso vai se sentar ao seu lado na viagem.





E é num curto espaço de sete horas de voo que eles vão partilhar suas esperanças, vivências e tristezas; que Hadley vai perceber que valeu à pena ela ter perdido seu primeiro avião; e que eles se apaixonam.
"Oliver é como uma música que ela não consegue esquecer. Poe mais que tente a melodia do encontro entre os dois fica tocando na cabeça repetidamente, cada vez mais agradável, como uma canção de ninar, como um hino; não tem como ficar cansada daquilo".
Um dos pontos que mais me chamou a atenção durante a leitura foi a relação entre Hadley e o pai, e como a autora conseguiu mostrar os sentimentos e os conflitos da personagem durante a história, colocando a ênfase devida de uma maneira real e não muito distante da realidade.

Uma história curta que se passa no período de 24h apenas, numa simplicidade e completude sem igual de enredo, que conta tudo o que tem para contar, explorando e desenvolvendo os conflitos e os relacionamentos familiares presentes durante a leitura da maneira que nem todo autor consegue ser bem-sucedido. Mas ela fez isso com folga.

O livro é narrado em terceira pessoa, mas envolvido numa suavidade sem par. A história flui naturalmente como o simples abrir e fechar de olhos, a escrita de Jennifer E. Smith nos arrebata para pensamentos não muito distantes da realidade atual, conseguindo prender o leitor às páginas com uma normalidade fluída de uma leitura casual.

Por fim, o livro consegue ser perfeito em cada linha, em cada palavra. Valendo a pena mergulhar num romance juvenil com pitadas de emoção na medida certa. Com certeza, um livro para ser devorado em questão de segundos, para apreciar como a uma pequena lagoa em um parque coberto da relva do campo na esperança de que a probabilidade estatística do amor à primeira vista aconteça na causalidade do dia.

Recomendo *_* !



Nome Original: The Statistical Probability of Love at first Sight
Autor(a): Jennifer E. Smith
Editora: Galera
Páginas: 223
Classificação: 

3 comentários

  1. Eu adorei o livro, mas o achei muito previsível =) Minha resenha dele tá programada, em breve vai ao ar!

    www.resenhasealgomais.com.br

    ResponderExcluir
  2. Nossa, já li tantas coisas positivas sobre este livro que estou super ansiosa pra ler! Quero tanto! Adorei o seu post! Parabéns...

    www.universodosleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir