Entrevista - Tammy Luciano, autora de Garota Replay e Claro que eu te amo!



Olá pessoal! 

Estou muito animado! A atriz, jornalista e escritora Tammy Luciano, aceitou dar uma pequena entrevista para o blog.
Cedendo meu pedido pelo Facebook, ela respondeu carinhosamente todas as perguntas e foi super fofa. 

Ela é autora de vários livros nacionais como Garota Replay e Claro que te amo! Espero que essa seja a primeira de muitas entrevistas. Confiram!




Entrevista

  1. 1.     Ser atriz, jornalista e escritora não deve ser nada fácil. Como você consegue conciliar todas essas profissões? Dentre elas você considera escrever a mais importante?


Durante muito tempo achei que eu seria uma atriz que por acaso escreve, mas hoje as profissões caminham juntas e se misturam. Hoje sou uma atriz que escreve, publica livros, grava vídeos... Eu vou dando um jeitinho aqui, outro ali. Escrevo quase todo dia, gravo vídeos atuando sempre que posso e aproveito o meu lado atriz para não ter timidez nos eventos literários que faço por todo o Brasil. A rotina anda intensa, minhas redes sociais estão animadas, mas é maravilhoso, esperei muitos anos por isso.

  1. 2.     Uma coisa que me deixou fascinado foi sua desenvoltura em deixar o leitor ávido pelo desvendar dos conflitos existentes em Garota Replay. Então, como se deu o processo de criação do livro? Você se baseou em alguém especial para escrever sobre a Thizi?


Obrigada! Nem eu esperava que isso acontecesse. Quando escrevi o livro, não sabia o final e, assim como o leitor, fui me surpreendendo pelo caminho. Quando escrevi o final, fiquei muito feliz com o resultado e é ótimo a maioria curtir o livro e adorar o desfecho. O Garota Replay era para mim o livro da virada. Eu estava há uns oito anos em uma editora pequena, queria ser contratada por uma grande, me dediquei a trabalhar em uma história que fosse uma novidade e foi assim que o editor da Novo Conceito recebeu a ideia. A Thizi tem pouco de mim, talvez as minhas inseguranças do passado, mas eu trabalhei a ideia das garotas que as famílias acham que elas são maduras, adultas mas no fundo elas têm um lado infantil.

  1. 3.     Garota Replay é um romance com uma pegada juvenil/jovem adulto. Esses são seu público-alvo? Senão, quais tipos de leitores você costuma escrever e por que? 


Eu tenho a sorte de ser de uma editora que me dá liberdade para criar sem cobrança. Eu adoro escrever para o público jovem e diversas vezes escutei de pessoas de fora que não daria certo escrever para esse público, mas deu e eu adoro contar histórias de garotas solteiras encontrando o primeiro amor de suas vidas. 'Claro Que Te Amo' é um pouco mais adulto por causa de alguns detalhes da história, mas o livro também é jovem. E esse é o meu público. Agora eu tenho leitoras de sessenta anos que adoram os meus livros, então concluo que escrevo para leitores de coração jovem.

  1. 4.     Quais os principais desafios enfrentados na hora de escrever uma nova história? 
Eu não tenho nenhuma dificuldade para escrever, adoro, me completa como pessoa, é orgânico como comer, dormir... Meus desafios foram sempre o mundo lá fora, o mercado, conseguir meu lugar e vencer. Estamos vivendo uma fase muito positiva para o escritor brasileiro. Sei que nem todos conseguiram ainda seu espaço, mas antes, podem acreditar, as dificuldades tinham um tamanho muito maior. Fico muito feliz da minha geração de escritores estar mudando o quadro atual. Todos batalhando seu espaço, entrando em listas de mais vendidos, conseguindo resultados lindos. Eu esse mês fiquei na lista Top50 do supermercado extra com 'Claro Que Te Amo!' Depois o livro ficou em segundo lugar de popularidade na categoria Romance Nacional do Site da Livraria Saraiva. É bom demais constatar que os leitores estão acreditando em um livro brasileiro. E não sou a única, tem muito autor vendendo bem.

  1. 5.    O que mudou na sua vida como escritora depois de ter conquistado uma grande quantidade de leitores apaixonados pelas suas histórias?


Minha vida pessoal não mudou muita coisa. Sou de hábitos simples, moro em um prédio que só agora os moradores sabem que sou escritora, mas sou na minha. Frequento os mesmos lugares, as pessoas estão acostumadas comigo. O que mudou foram as minhas redes sociais. Antes, eu podia ficar três dias sem olhar facebook, twitter, mas agora não dá mais e isso é maravilhoso. Os eventos também andam mais animados. Já fiz evento para duas pessoas e nas escolas nenhum aluno ligava muito para mim. Hoje, fazem festa, gritam meu nome, ficam sem acreditar que estou ali com eles. É especial demais. Outra novidade é que agora as pessoas passam na casa dos meus pais e deixam livros para que eu autografe. Hoje estive lá e tinham dois exemplares. Não é fofo? Esse carinho dinheiro nenhum paga.
  
  1. 6.     Como escritora quais autores você poderia considerar suas maiores influências? E o que você diria para as pessoas que almejam publicar seu primeiro livro?


Eu me dei conta que podia escrever um livro quando li autores como Fernando Sabino, Paulo Coelho, Marcelo Rubens Paiva e Carlos Heitor Cony. Aliás, ver 'Claro Que Te Amo!' em uma lista de mais vendidos ao lado de um livro do Cony me emocionou demais. Eu olhei mais de uma vez para confirmar. Demais! Eu amo dar dicas para quem está começando. Eu fiz uma página especialmente para isso no meu site. Também gravo vídeos no meu Canal do Youtube .Espero que essas dicas ajudem e os futuros leitores sejam tão felizes como eu tenho sido.

Por fim deixe um recado para o pessoal do blog!

Quero agradecer o carinho dos meus leitores e deixar um beijo especial para os leitores do Caiu de Paraquedas que assim como eu são apaixonados por livros. Amo a ideia de que cada dia temos mais leitores no Brasil! Sejam sempre felizes! Beijo para todos!



Nenhum comentário

Postar um comentário